Cinema: Sucker Punch – Mundo Surreal

Delírio, Fantasia e Ação…

Emily Browning lidera as garotas na busca pela liberdade em “Sucker Punch – Mundo Surreal”.

Sucker Punch – Mundo Surreal conta a história de Baby Doll, uma jovem que é trancafiada em um hospício por seu padrasto, onde será submetida a uma lobotomia dentro de cinco dias.

Zack Snyder que dirige o filme, monta uma estrutura muito boa com os delírios da personagem Baby Doll. O filme começa e vemos a personagem ainda em casa e ficamos sabendo o motivo da sua ida ao sanatório. Rapidamente Baby Doll começa a ter delírios, e já se imagina em um bordel e, com sua dança, consegue (mais uma vez) se imaginar em um outro mundo.

Por mais confusa a história possa parecer por envolver vários lugares, Zack Snyder controla isso muito bem com as cores. Quando Baby Doll faz suas danças e se transporta para outro mundo em sua imaginação, o filme ganha cores mais vivas e quentes. Quando ela retorna, as cores frias voltam a preencher a tela.

A escalação de Emily Browning para viver Baby Doll foi uma das mais acertadas. Emily consegue fazer como ninguém um papel de desprotegida e frágil. Para quem não lembra dela, ela fez o papel de Violet em Desventuras em Série ao lado de Jim Carrey. Snyder também aproveita para fazer de Baby Doll uma ninfeta, aliás, o elenco feminino inteiro foi escolhido a dedo por Snyder para passar a sensualidade que o cineasta queria colocar na tela.

Apesar de frágil, Baby Doll se mostra muito forte. Snyder faz questão de mostrar isso o filme inteiro, colocando ela para confrontar adversários maiores (e muito) do que ela. A primeira cena de ação do filme, quando Baby Doll confronta os Samurais é espetacular, só vendo pra saber o tamanho da magnetude da cena. Mas apesar do seu tamanho, Baby Doll vai driblando os obstáculos. Todas as cenas de ação são muito bem desenvolvidas e Snyder faz questão de usar como um dos visuais o corpo feminino.

A trilha sonora combina e muito com filme, e tem espaço até para Emily Browning cantando um clássico “Sweet Dreams”. A montagem do filme é muito boa, e a mesma coisa vale para o figurino. O roteiro original ficou por conta do próprio Zack Snyder.

O filme tem uma atmosfera muito parecida com a que Martin Scorsese colocou em Ilha do Medo, além de ter algumas “viagens” como em A Origem de Christopher Nolan. Ultimamente Hollywood tem vivido apenas de adaptações, remakes e sequencias, e é muito bom ver que diretores como Nolan e Snyder tem crédito para lançarem histórias totalmente originais.

Mas lembrando: Assim como Nolan fez com A Origem, Snyder fez com Sucker Punch. O cineasta não fez um filme para todos. Ele fez um filme para o seu público, que o conhece e sabe do que ele é capaz. Sucker Punch – Mundo Surreal, é um filme para poucos.

Nota: 9,0

Sucker Punch, 2011. Direção: Zack Snyder. Com: Emily Browning, Jena Malone, Abbie Cornish, Carla Gugino, Vanessa Hudgens, Jamie Chung, Jon Hamm, Scott Glenn. 110 Min. Ação.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Um pensamento sobre “Cinema: Sucker Punch – Mundo Surreal

  1. Curti muito este filme, cara. Zack Snyder se supera a cada trabalho mesmo, ele tem uma visão espetacular e consegue nos fazer respirar a atmosfera de seus personagens muito bem desenhados e sincronizados na trama de Sucker Punch. Ótima resenha, ótimas palavras! Abraços!

    Ps: Estou te seguindo no twitter… Sou @EveryTom

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s