Memorável: Poltergeist – O Fenômeno

Carol Anne e a TV: Uma das cenas mais marcantes da história do cinema.

Na década de 1980, surge um dos filmes de terror que mais marcaram a história do Cinema. Poltergeist – O Fenômeno, é até hoje referência no gênero e com certeza é um dos melhores filmes de terror já produzido.

O curioso em Poltergeist – O Fenômeno, é que o início do filme não parece com um filme de terror. Na década de 80, filmes como Halloween, Sexta-Feira 13 e A Hora do Pesadelo, sempre começavam com mortes. Mas Poltergeist é diferente. Pode-se dizer que o seu início é um tanto “misterioso”. O filme começa tocando o hino dos EUA, e logo depois vemos a pequena Carol Anne descendo as escadas e indo a caminho da televisão, que estava com a programação fora do ar e é aí que já conferimos uma cena antólogica: Carol Anne ajoelha-se e “conversa” com a televisão, e ao fim da conversa, ela estende as mãos para a tv. Um começo misterioso para logo depois mostrar cenas digamos, com uma pegada mais leve: meninos brincando na rua, bebedeira em frente a televisão televisão, entre outras.

"Eles estão aqui..."

Depois o filme vai ganhando mais a cara de terror, ao descobrirmos os medos de Robbie, irmão de Carol Anne. Uma árvore estranha se balançando a noite, um boneco de palhaço… quem nunca teve medo dessas coisas quando era pequeno?

Mas é a garotinha Carol Anne a dona do filme, e ela participa de mais uma cena espetacular: dormindo com os pais, ela acorda. Volta a ir ao encontro da televisão, para um pouco, e volta a ficar em pé em frente aos pais. Um “terremoto” começa, e quando para, ela olha para a câmera e diz “Eles estão aqui”, é de deixar qualquer um arrepiado.

Carol Anne sendo levada.

Uma tempestade acontece e Carol Anne desaparece dentro do armário de seu quarto, e a família descobre que pode se comunicar com ela através de um canal de tv sem sinal. A partir daí, a família inicia uma busca para trazer Carol Anne de volta, e isso inclui trazer uma equipe de parapsicólogos para investigar e ajudar no caso. E logo depois o filme passa um pouco pelo espiritismo quando uma médium é convocada a ajudar a trazer Carol Anne de volta.

Robbie e o medo se transformando em realidade.

E como não poderia deixar de ser em um filme de terror, logo depois que tudo se resolve, pelo menos aparentemente, eis que mais eventos voltam a acontecer com palhaços, espíritos, esqueletos, entre outras coisas e fazem o final do filme ser de tirar o fôlego.

O filme teve a direção de Tobe Hooper, o mesmo diretor de O Massacre da Serra Elétrica, e foi produzido por Steven Spielberg. A trilha sonora foi composta por Jerry Goldsmith, e esta trilha concorreu ao Oscar em 1983.

Esqueletos são descobertos embaixo da casa.

Com o tempo, algumas cenas do filme já não tem impacto, mais não se pode negar que Poltergeist – O Fenômeno é, e sempre será um dos melhores filmes de terror da história do Cinema.

Poltergeist – O Fenômeno concorreu a 3 Oscar’s: Melhor Efeitos Sonoros, Efeitos Especiais e Trilha Sonora.

Poltergeist – O Fenômeno: Nota: 8,5

Poltergeist, 1982. Direção: Tobe Hooper. Com: Craig T. Nelson, JoBeth Williams, Heather O’Rourke, Oliver Robins, Beatrice Straight, Michael McManus, Dominique Dunne, Zelda Rubinstein. 114 Min. Terror.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s