Memorável: Se Beber, Não Case!

A noite foi longa para esse “bando de lobos”…

O gênero da comédia estava meio que saturado. Todos os filmes que apareciam sempre tinham a mesma história, sem falar que a maioria era sem graça. Mas, eis que em 2009 estréia nos cinemas Se Beber, Não Case! Um filme que acima de tudo, mostrou que apesar do cinema viver hoje em dia com remakes, adaptações e continuações, ainda é possível fazer um filme com uma idéia original. No filme, quatro amigos viajam para Las Vegas para a despedida de solteiro de um deles. Até aí, uma história normal. Mas o interessante é ver o que aconteceu com eles durante a noite.

O brinde: eles nem sonhavam que era o “boa noite Cinderela”…

A força de Se Beber, Não Case! está no roteiro. Depois da noitada dos quatro amigos, já vemos eles acordando. E, pare e pense na situação: a suíte do hotel está destruída, tem uma galinha e um tigre com eles, um deles perdeu um dente, aparece um bebê… e ainda por cima: o noivo sumiu. Com um plote desses, não tinha como não ser sucesso.

A cena inicial do filme já é antológica: Phil ligando para Tracy. Ele diz que perderam Doug, e Tracy desesperada diz que vai casar daqui a algumas horas… e Phil solta: “Só que não vai rolar…” logo depois os créditos iniciam ao som de uma música misteriosa, e percebemos ali que este filme é capaz de tudo.

Phil ligando e avisando que o noivo sumiu.

Stu perde um dente.

Outras duas cenas merecem destaque: a sequência depois da noitada, com Alan indo ao banheiro e achando o tigre, seguido de Stu descobrindo que perdeu um dente. O mais interessante é que no caso de Stu, o ator Ed Helms realmente tem uma protése. Devido a facilidade para tirar o dente quando quiser, ele acabou utilizando isso no filme. Perfeito nas sequências de comédias, e muito bem elaborado nas cenas de ação. O que falar da cena em que eles deixam a igreja onde descobrem que Stu se casou com uma prostituta. Stu falando com a mulher ao telefone, inventando mentiras enquanto o carro deles é atacado por duas pessoas. O diálogo de Stu com a namorada, mostra como o roteiro é criativo.

Sr. Chow garante boas risadas.

Além dos quatro amigos, o elenco coadjuvante tem participações bem interessantes. Ver Mike Tyson, relaxado e divertido não deixa de ser interessante. É no mínimo diferente ver esse outro lado do Mike Tyson, por tudo que ele já fez na vida. Ken Jeong que interpreta Sr. Chow, é hilário e fez tanto sucesso, que ganhou uma participação na segunda parte. As cenas envolvendo ele são algumas das melhores do filme.

O filme também aproveita para fazer uma homenagem a Rain Man, um grande sucesso do cinema. Se você nunca assistiu, procure assistir. É fantástico! Rain Man é um filme de drama, com Tom Cruise e Dustin Hoffman. A cena em que eles homenageiam o filme, é quando Alan e Phil estão descendo a escada rolante para ir para o cassino. Esta cena também foi copiada em outros filmes.

Voltando ao filme, depois que acompanhamos as aventuras do trio principal, descobrindo o que aconteceu a eles, resolvendo os problemas… e até um duelo cara a cara entre Alan e uma criança gordinha na delegacia, na cena do choque. Esta cena fica marcada como uma das melhores da história em termos de comédia. Um filme que é cheio de cenas memoráveis, tinha que ter um final memorável… e a loucura é tão grande que no final, eles se vestem para o casamento no meio da viagem de volta para Los Angeles, e nos créditos temos uma sequência de fotos engraçadissímas que mostra o que aconteceu com eles durante esta noite, da qual nenhum deles tem lembrança.

A noiva aflita sem notícias do noivo.

Apesar das confusões de Alan, isso o torna mais próximo do grupo.

Outro ponto forte do filme, é mostrar como a amizade é importante para o personagem Alan. Sabemos que ele não é muito normal, mas você percebe pelas atitudes dele, que aquele grupo de amigos é muito importante para ele. A história que ele escreve sobre o Bando de Lobos, é demais. Sem falar nas inúmeras outras cenas, como por exemplo a música que ele canta dentro do carro, quando estão indo deixar o dinheiro para o Sr. Chow.

O personagem de Ed Helms, o Stu também tem um drama interessante: mandado pela mulher que lhe traiu, ele ainda quer se casar com ela, mas isso não é bem visto por Phil. O legal é ver que no final do filme, cansado de ser mandado, Stu desabafa tudo pra ela e acaba terminando tudo com ela depois da discussão. E o mais interessante ainda é que durante a briga, a câmera corta para o rosto de Phil, e vemos o orgulho que ele está tendo do amigo e como ele está feliz do amigo estar se libertando…

A procura de respostas: trio começa a juntar as pistas.

Todd Phillips sabia que para seu filme fazer sucesso, teria que ter atores muito bons. Mas escolheu um trio de ferro carismático e que soube dar conta do recado. Ninguém nega, que Bradley Cooper, Zach Galifianakis e Ed Helms juntos tem uma química incrível. Fica dificíl imaginar as continuações sem esse time de feras… ou melhor dizendo: sem esse “bando de lobos”.

É isso, situações inimagináveis e hilariantes, com alguns personagens enfrentando dramas e descobrindo a importância da amizade. Se Beber, Não Case! mostra que dificilmente haverá outra despedida de solteiro seguida de uma ressaca como essa no cinema.

Nota: 10,0

The Hangover, 2009. Direção: Todd Phillips. Com: Bradley Cooper, Zach Galifianakis, Ed Helms, Heather Graham, Ken Jeong, Justin Bartha, Mike Tyson, Sasha Barrese, Rachel Harris. 99 Min. Comédia.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s