Memorável: Closer – Perto Demais

Closer – Perto Demais: Ousado ao abordar com tanta veracidade as relações.

Anna (Julia Roberts) é uma fotógrafa apaixonada por seu namorado, Larry (Clive Owen). Jude Law é Dan que, por sua vez, apaixonou-se à primeira vista por Alice (Natalie Portman). No entanto, quando esses dois casais se encontram, tudo que eles pensavam sobre amor e fidelidade é colocado à prova.

Closer – Perto Demais é considerado um dos filmes mais ousados e um dos mais impactantes de todos os tempos. Seja por seu roteiro espetacular, ou pelas atuações memoráveis, a verdade é que Closer entrou para a história do Cinema e se tornou um dos filmes mais cultuados de todos os tempos.

Dan e Anna: Desejo arrebatador.

Tudo no filme é perfeito. Desde a direção de Mike Nichols, que magistralmente comandou o quarteto principal, aliado a isso um grande roteiro escrito por Patrick Marber. A principal qualidade deste roteiro, é de ter diálogos reais, desses que realmente acontecem em uma relação. Frases geniais como “Homem não presta” ou “Quantos anos você tem? 12?” aparecem no roteiro que também não tem medo de explorar os palavrões. E quando eu digo palavrões, são palavrões pesados mesmo. Desses que incomodam os mais “certinhos”. É interessante observar, o quanto a palavra “desconhecido” aparece no filme. Essa palavra é dita várias vezes e praticamente por todos os personagens. Se você analisar um pouco a história e ver o troca-troca entre os personagens, você percebe que apesar deles se conhecerem, todos são uns “desconhecidos” por não conhecer tanto o seu parceiro ou parceira.

Dan e Alice: Paixão à primeira vista.

O filme é recheado de cenas marcantes, e já mostra isso na cena inicial. Acompanhamos os personagens Dan e Alice caminhando ao som de The Blower’s Daughter, belissíma música que também finaliza o filme em uma cena muito parecida com a cena inicial. Esta cena que inicia, pega todos de surpresa quando Alice é atropelada. É o primeiro impacto que o filme mostra. Com o andamento da cena, você nunca imaginaria que ela seria atropelada, porém é isso que acontece.

A cena do bate papo entre os personagens Dan e Larry é a única cena com um tom de comédia que o filme tem. Ver o que os dois escrevem um para o outro, além de risos, causa também uma certa pena, de ver o que eles são capazes de fazer para se sentirem um pouco vivos. É uma cena que também pode constranger aqueles que não embarcarem na história do filme.

Anna e Larry: Apesar do divórcio, no final os dois ficam juntos.

A melhor cena do filme fica por conta de Larry e Anna. Espetacular a sequência em que ele chega de viagem e os dois terminam tudo. Mike Nichols consegue captar uma verdadeira briga de casal com tudo o que tem direito:  máscaras caindo, as verdades sendo ditas, palavrões a todo momento… e muitas outras coisas.

Cena marcante: Alice e Larry no Clube.

Dos quatro personagens, o mais fascinante é a Alice de Natalie Portman. Natalie tem uma atuação espetacular, tanto nas cenas de drama como nas cenas mais carregadas de erotismo, como na cena no clube em que ela contracena com o personagem de Clive Owen. Alice que aliás, é um nome falso que ela escolhe depois de uma ida a um parque. A escolha de um nome falso, pode ter vários sentidos, um dos mais plausíveis é o de ela usar um nome falso, porque se ela terminar uma relação isso a faria a enfrentar melhor a situação voltando para o seu nome verdadeiro… complicado, mas é assim, como é a vida dos quatro protagonistas.

Anna e Dan terminando o relacionamento.

O filme termina com Alice indo embora, Dan descobrindo que ela não se chamava Alice… e Larry junto com Anna. Apesar de Anna não parecer muito feliz na cena final dos dois. Mas isso reflete um pouco como nós nunca estamos satisfeitos com o que temos.

Mike Nichols também apostou em diálogos longos e rápidos para deixar o seu filme sempre com um ritmo frenético. E desse jeito o filme funcionou muito bem. O filme também tem uma ótima montagem, apoiada por uma bela trilha sonora que vai desde a ópera clássica até a bossa nova de Bebel Gilberto e assim embalam os encontros e desencontros dos personagens. E de toda a trilha o destaque fica para “The Blower’s Daughter”, interpretada por Damien Rice de maneira espetacular.

Então é isso, Closer – Perto Demais é um daqueles filmes que sempre vai impactar o espectador não importando quanto tempo o filme tenha. Um filme sem defeitos, que conta perfeitamente uma história de amor madura, e por isso, pode até chocar algumas pessoas.

Closer – Perto Demais teve duas indicações ao Oscar: Melhor Ator Coadjuvante para Clive Owen e Melhor Atriz Coadjuvante para Natalie Portman.

Closer – Perto Demais: Nota: 10,0

Closer, 2004. Direção: Mike Nichols. Com: Natalie Portman, Jude Law, Julia Roberts, Clive Owen, Colin Stinton, Jaclynn Tiffany. 103 Min. Drama.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s