Cinema: A Árvore da Vida

Amor, Descobertas e Frustrações…

Brad Pitt: atuação com cheiro de Oscar.

O filme conta a história que aproxima a relação entre pai e filho de uma família comum, e expande a ótica desta relação, ao dos séculos, desde o Big Bang até o fim dos tempos, em uma fabulosa viagem pela história da vida e seus mistérios, que culmina na busca pelo amor altruísta e o perdão.

Um filme ambicioso. Essa palavra define bem A Árvore da Vida. Terrence Malick é conhecido por ser um diretor muito detalhista, e nesse seu novo projeto não foi diferente. Malick não faz filmes para a grande massa. Seus filmes são especiais, feitos para poucos e considero sortudo o espectador que consegue entrar nesse mundo maravilhoso de Malick. Aqui, ele usa toda a sua técnica para contar uma história sobre a vida, perdão, mistérios e muitas outras coisas. E com isso refletimos em como a vida pode nos trazer momentos maravilhosos  e também momentos terríveis em um intervalo de tempo muito curto. A técnica de Malick é tão impressionante que ele mostra até os dinossauros nessa jornada. Isso tudo fica presente em um dos personagens principais, Jack. Acompanhamos uma infância divertida e encantadora deste personagem. Amado pela mãe e irmãos ele tem um tratamento diferenciado pela parte do pai. Quando vemos Jack na idade adulta, percebemos o quão diferente ele ficou, virou um homem triste e atormentado pelo passado, inclusive pela morte de um dos irmãos.

Malick tem a sua disposição um Brad Pitt em atuação memorável. Brad vai do pai amoroso ao temível em questão de segundos, e entrega uma atuação digna de Oscar. Vale lembrar que Brad Pitt entrou no lugar de Heath Ledger, depois do falecimento do ator. O garoto Hunter McCracken mostra uma desenvoltura assombrosa e está perfeito no papel de Jack. Sean Penn aparece pouco, mas ainda assim é competente como sempre, interpretando Jack na idade adulta.

Além das atuações e da direção, um dos outros destaques é a belíssima fotografia do filme. Malick parece uma criança brincando de fazer cinema e cria cenas maravilhosas. Alexandre Desplat cria uma trilha sonora perfeita, e que faz o espectador se envolver na história. Efeitos especiais irretocáveis e uma montagem perfeita, fecham com chave de ouro este belo filme.

Um filme para poucos, para quem realmente sente o cinema. A Árvore da Vida, lembra muito uma orquestra, sendo regida por um maestro, que se chama Terrence Malick.

Nota: 8,5

The Tree of Life, 2011. Direção: Terrence Malick. Com: Brad Pitt, Sean Penn, Joanna Going, Jackson Hurst, Jessica Chastain, Fiona Shaw, Hunter McCracken. 138 Min. Drama.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s