Cinema: Não me Abandone Jamais

Clonagem, Amizade e Amor…

Os clones também amam…

Quando crianças, Ruth, Kathy e Tommy, passaram a sua infância em um internato inglês aparentemente idílico. À medida que se tornam jovens adultos, eles vêem que têm de chegar a um acordo quanto a força do amor que sentem um pelo outro, enquanto se preparam para a realidade assustadora que os espera.

Tocante. Essa palavra define bem Não me Abandone Jamais. Apesar de drama o filme do diretor Mark Romanek não é daqueles para se sair aos prantos do cinema. É um filme dirigido com uma leveza impressionante por Romanek, que faz bem em não deixar o filme muito meloso. O diretor trata com muito carinho da história dos três amigos que descobrem o porque da sua existência, e esse descobrimento faz aflorar o medo da solidão ao mesmo tempo em que o amor nasce para eles. Romanek acerta em vários pontos, como por exemplo não dramatizar o filme, consegue também ligar muito bem os sentimentos dos protagonistas, e também em não perder o foco da narrativa, apesar dos protagonistas serem clones, Romanek deixa a parte da clonagem em segundo plano para tratar apenas dos sentimentos dos personagens. Apesar de Romanek ir muito bem, ele comete um erro: o ritmo do filme. O filme tem um ritmo lento. Demora a acontecer alguma coisa de mais importância. Romanek começa o filme mostrando os personagens crianças, e depois de um bom tempo os vemos adultos. Romanek poderia ter começado já com eles adultos, e inserir as cenas com as crianças como flashbacks… teria funcionado melhor.

O trio principal esbanja talento, e com certeza a melhor é Carey Mulligan. Mulligan carrega no rosto, aquele jeito de pessoa que sofre, mas que não conta nada… está simplesmente perfeita. Keira Knightley sempre que faz papéis dramáticos entrega uma grande atuação, e aqui não é diferente. O novo Homem-Aranha Andrew Garfield, começa um pouco deslocado, e passa o filme inteiro com uma cara de louco, mas no final consegue emocionar com uma cena fantástica.

Apesar do ritmo lento por causa da montagem, a direção e as atuações são brilhantes, e isso já é motivo suficiente para conferir este filme.

Nota: 8,0

Never Let Me Go, 2010. Direção: Mark Romanek. Com: Carey Mulligan, Andrew Garfield, Keira Knightley, Charlotte Rampling, Charlie Rowe, Isobel Meikle-Small, Ella Purnell, Sally Hawkins, Hannah Sharp. 103 Min. Drama.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s