Cinema: Winter, O Golfinho

Perserverança, Esperança e Renascimento…

A amizade entre um menino e um golfinho salva o animal.

Um jovem golfinho é pego em uma armadilha para caranguejos, danificando seriamente sua cauda. Ela é resgatada e transportada para o Hospital Marinho de Clearwater, na Flórida, onde recebe o nome de Winter. Mas sua luta pela sobrevivência está apenas começando. Sem a cauda, o prognóstico de Winter é terrível. Será necessária a experiência de um dedicado biólogo marinho, o talento de um brilhante médico de próteses e da devoção inabalável de um garoto para realizar um verdadeiro milagre.

Filmes dramáticos envolvendo animais não são novidade. Os ótimos Marley & Eu e Sempre ao Seu Lado são bons exemplos. O curioso é que tanto os dois exemplos citados como este Winter, O Golfinho são baseados em histórias reais. Inclusive o golfinho que participa do filme, é o verdadeiro Winter. E a sua perseverança é um modelo a ser seguido.

Winter, O Golfinho é dirigido por Charles Martin Smith, que mostra uma levesa assombrosa e transforma o seu filme em um exemplar para ser descoberto. A história comovente do golfinho, que perde a cauda e recusa algumas protéses são de partir o coração. Mas ao final, percebemos o quanto foi encantador ver uma história de superação e amizade entre um garoto e um golfinho deficiente. E além do golfinho deficiente, o filme mostra um retrato muito bonito de como os seres humanos deficientes levam a sua vida. Esse exemplo é bem observado na cena no Hospital dos Veteranos do Exército, e também com o primo do personagem Sawyer.

Nathan Gamble surpreende no papel de Sawyer, o garoto que ajuda Winter e se apega a primeira vista pelo golfinho. O garoto tem muito carisma, e é um dos principais trunfos do filme. Temos também um Morgan Freeman, totalmente a vontade em seu papel, e entrega mais uma bela atuação.  Harry Connick Jr., Ashley Judd e Kris Kristofferson completam o ótimo elenco.

Como fala de golfinho, já era de se esperar que o filme tivesse uma bela fotografia. E realmente as expectativas foram atendidas. A fotografia do filme é linda, e a cena de abertura do filme mostra isso muito bem. O filme tem também uma trilha sonora no ponto, que casa muito bem com a história e com as cenas. Quanto ao 3D, não compensa muito. Tirando o início, com a cena embaixo do oceano e um voo de um helicóptero de brinquedo, o 3D é quase zero.

Um belo filme. Bom para inspirar e tirarmos exemplos. Winter, O Golfinho merece ser conferido em qualquer momento da vida. É para se emocionar e sair com um sorriso da sala de cinema.

Você pode ver Winter na vida real acessando: www.seewinter.com

Nota: 8,5

Dolphin Tale, 2011. Direção: Charles Martin Smith. Com: Morgan Freeman, Nathan Gamble, Ashley Judd, Harry Connick Jr., Kris Kristofferson, Cozi Zuehlsdorff, Austin Stowell, Frances Sternhagen, Austin Highsmith, Michael Roark. 113 Min. Drama.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s