Cinema: Atividade Paranormal 3

Origem, Descoberta e Tensão…

Katie e Kristi: problemas começaram na infância.

O filme conta a história de um casal perseguido por um espírito em sua própria casa, em que vivem também suas duas filhas. Em uma tentativa de desvendar esse mistério, o casal instala câmeras por toda a casa para capturar as ocorrências das atividades estranhas que perturbam seu dia a dia. O longa é um prelúdio dos dois primeiros da franquia e se passa quando as irmãs Katie e Kristi ainda eram crianças.

E eis que a franquia Atividade Paranormal chega ao seu terceiro filme. A experiência de se ver um filme como esse, depende de como você assite. Se você assiste em uma sala de cinema lotada, com pessoas fazendo brincadeiras o filme não surtirá muito efeito, mesmo que seja bem feito. Se a sala estiver quase vazia, ou se você assiste em casa (sozinho, no escuro e altas horas da noite) e você embarcar na história do filme, o filme lhe trará bons sustos.

Um dos pontos fortes da franquia, é dos filmes conseguirem se ligar de forma muito bem feita. O segundo conseguiu explicar o primeiro muito bem, e agora o terceiro conta a origem de tudo. Apesar do roteiro do filme ligar muito bem, ele não deixa de ser lento. Já que os três filmes tem a mesma estrutura: começo lento, em meio a descobertas e um final pra lá de tenso. Não que isso seja ruim, pois os maiores clássicos do terror tem essa estrutura, como por exemplo: O Exorcista.

O filme incomoda em um ponto: o fato do protagonista querer filmar tudo. Nessa parte a descoberta do espírito poderia ser mais elaborada. Agora que o roteiro merece palmas pela elaboração de algumas cenas, isso ele merece. Cenas como a poeira no fantasma, a cena da bloody marry e a parte final do filme, são realmente fantásticas. Se a franquia Atividade Paranormal fosse lançada na década de 70 ou 80, seria clássico do cinema. Mas como é difícil causar sustos hoje em dia, a franquia fica apenas com rótulos de “bons filmes”.

Atividade Paranormal 3 trás também o seu melhor protagonista. O personagem Dennis interpretado pelo ator Christopher Nicholas Smith, é bem melhor do que o Micah do primeiro filme. Dennis dá uma credibilidade maior ao personagem. Outro destaque é a pequena Chloe Csengery que interpreta a jovem Katie. Ela é bem superior do que a Jessica Tyler Brown que interpreta a jovem Kristi. Jessica não tem uma atuação convincente, e com isso não passa segurança. A atuação dela é meio forçada.

Técnicamente o filme continua muito bom. Efeitos, edição de sons. A falta de trilha sonora, da qual eu sou fã, não faz falta. Deixar o som ambiente, sem trilha é perfeito para esse tipo de filme, e assim deixa o filme bem melhor. E a montagem, não preciso nem citar, pois segue muito boa.

É isso, Atividade Paranormal chega ao seu terceiro filme com fôlego e se continuar bem elaborado podem vir o quarto, o quinto… Há, e para quem é cinéfilo, não perca uma “homenagem” a Poltergeist – O Fenômeno

Nota: 7,5

Paranormal Activity 3, 2011. Direção: Henry Joost e Ariel Schulman. Com: Christopher Nicholas Smith, Lauren Bittner, Chloe Csengery, Jessica Tyler Brown, Dustin Ingram, Katie Featherston, Sprague Grayden, Brian Fredrichs. 84 min. Terror.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Um pensamento sobre “Cinema: Atividade Paranormal 3

  1. Nem se compara com os dois primeiros, achei esse filme muito melhor do que os outros! Na minha opinião souberam explorar melhor o estilo do filme com algumas cenas de assustar um pouco!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s