Cinema: A Bela e a Fera

Magia, Encanto e Romance…

Beleza interior: Bela se apaixona por Fera.

Em uma pequena aldeia vive Bela, uma jovem inteligente que é considerada estranha pelo moradores da localidade, e seu pai, Maurice, um inventor que é visto como um louco. Ela é cortejada por Gaston, que quer casar com ela. Mas apesar de todas as jovens do lugarejo o acharem um homem bonito, Bela não o suporta, pois vê nele uma pessoa primitiva e convencida. Quando o pai de Bela vai para uma feira demonstrar sua nova invenção, ele acaba se perdendo na floresta e é atacado por lobos. Desesperado, Maurice procura abrigo em um castelo, mas acaba se tornando prisioneiro da Fera, o senhor do castelo, que na verdade é um príncipe que foi amaldiçoado por uma feiticeira quando negou abrigo a ela.

Quando Bela sente que algo aconteceu ao seu pai vai à sua procura. Ela chega ao castelo e lá faz um acordo com a Fera: se seu pai fosse libertado ela ficaria no castelo para sempre. A Fera concorda e todos os “moradores” do castelo, que lá vivem e também foram transformados em objetos falantes, sentem que esta pode ser a chance do feitiço ser quebrado. Mas isto só acontecerá se a Fera amar alguém e esta pessoa retribuir o seu amor, sendo que isto tem de ser rápido, pois quando a última pétala de uma rosa encantada cair o feitiço não poderá ser mais desfeito.

E uma das animações mais importantes da história, volta as salas de cinemas, agora em versão 3D. Assim como O Rei Leão, a Disney trás de volta outro clássico que marcou uma geração.

No início dos anos 90 A Bela e a Fera rompeu barreiras. Foi a primeira animação a concorrer ao Oscar de Melhor Filme. E olha que naquela época eram só 5 filmes que concorriam. A Bela e a Fera concorreu com filmes como O Silêncio dos Inocentes (vencedor), e JFK – A Pergunta Que Não Quer Calar. Com o perdão do trocadilho: realmente só sendo fera mesmo pra entrar nesta lista.

Reviver este clássico na tela do cinema é realmente incrível. O roteiro de A Bela e a Fera, tem diálogos minuciosos que arrebatam o público de maneira fantástica. Ver o Fera falando “Tive que deixar, porque eu a amo” na tela grande é demais! E não só essa cena, Fera fazendo a surpresa para Bela e mostrando a biblioteca para ela, é lindo… e também temos uma das cenas mais fantásticas da história do cinema, que é a cena da valsa. Embalados pela canção Sentimentos São, Bela e o Fera dançam e percebemos como o amor dominou os dois. É isso que o filme tem de bonito, essa lição que ele passa. Mostrar que você nunca deve julgar as pessoas pela aparência, e sim, ver as pessoas por dentro, ver o coração dela e dar a elas uma chance de conquistar você. Seja no amor, ou na amizade.

Não são muitos os efeitos 3D, mas é bem verdade que o recurso do 3D em A Bela e a Fera é melhor executado do que o de O Rei Leão. Mas assim como O Rei Leão, o bacana aqui é ter a oportunidade de ver (ou rever) esse clássico na tela de Cinema. A Bela e a Fera merece ser visto porque é um clássico, um grande filme, e não pelo 3D.

A Bela e a Fera foi um divisor de águas da animação no mundo do cinema, principalmente no Oscar. Além de trazer uma linda história de romance, traz também a princesa mais linda da Disney, Bela.

A Bela e a Fera concorreu a quatro Oscar’s, e ganhou dois: Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção Original, Beauty and the Beast.

Nota: 9,5

Beauty and the Beast, 1991. Direção: Gary Trousdale e Kirk Wise. Com as vozes originais de: Robby Benson, Paige O’Hara, Jesse Corti, Rex Everhart, Angela Lansbury, Jerry Orbach, Bradley Pierce, David Ogden. 90 Min. Animação.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s