Cinema: Drive

Quieto, Agressivo e Violento… 

Ryan Gosling em mais uma ótima atuação.

Drive conta a historia de um piloto de carros duble em Hollywood que presta serviços de choffer para criminosos do submundo do crime. Quando aceita ajudar o marido de uma amiga, o piloto torna-se alvo de um dos homens mais perigosos de Los Angeles. Quando ele percebe o perigo que está correndo, a única forma de proteger as pessoas que ele mais ama, é fazer o que ele faz de melhor: dirigir!

Drive é o típico filme que vai dividir opiniões. Alguns acharam fantástico, outros o odiaram. Na minha opinião? O filme é surpreendente!

Confesso também que o pouco que fiquei sabendo sobre o filme antes de assistir, me ajudou a ter a experiência que tive. Pelo que tinha visto, eu achava que seria um filme sobre perserguições, pegas… enfim. Mas o filme vai mais além. O filme começa logo com uma cena bem inteligente e um Ryan Gosling calmo, quieto, mas que sabe executar o seu trabalho muito bem. As manobras que ele executa com o carro, e o apagar de faróis logo na primeira cena, já deixa no ar que o filme tem um roteiro inteligente. E esta cena, serve de apresentação para várias outras cenas memoráveis que o filme terá.

É bem verdade que na primeira metade do filme, o roteiro não tem muita ação, é lento. Na verdade a primeira metade é usada para acompanharmos o cotidiano do personagem de Ryan Gosling. Personagem esse, que nunca tem o nome citado. Acompanhamos um cauteloso Ryan Gosling, até alcançar a brutalidade em muitas cenas. É nesse momento que o filme da a virada que o faz ser surpreendente. Quando Ryan resolve ajudar o marido de uma amiga, e o mesmo é morto, Ryan vai ter que se virá para deixar todos a salvo. Ryan Gosling se destaca em diversas cenas, como na cena em que ele pisa e chuta a cara de um sujeito até ela ficar despedaçada. Ou em uma das cenas mais fantásticas do filme, na qual ele coloca uma bala na testa de um sujeito, e ameaça martelar ela na testa dele… será que ele martelou? Ou fez outra coisa? Assista e confira… O fato do personagem de Ryan não ter nome é uma ótima jogada do filme, pois assim imaginamos que esse tipo de coisa pode acontecer com uma pessoa que conhecemos, ou até mesmo com a gente. Não sabemos a reação que podemos ter, se nós nos colocarmos no lugar do personagem de Ryan Gosling.

O filme é dirigido por Nicolas Winding Refn que mostra boa técnica com a câmera. Ele cria ótimas cenas de perseguições, assim como as cenas fantásticas de violência… confesso que ele deu a Drive um estilo de direção muito parecido (falei parecido) com o de Quentin Tarantino, e pitadas de Zack Snyder. Ryan Gosling evolui a cada filme, e olha que ele já é um excelente ator. Mais uma vez, ele escolheu um ótimo trabalho e fez Drive ser o que é, assim como em A Garota Ideal e Tudo Pelo Poder, entre outros filmes.

O som do filme também é algo que deve ser destacado. Ryan, chutando a cabeça do sujeito, é como se ele estivesse ao seu lado… você escuta o quebrar de ossos. As cenas de carro também tem um ótimo trabalho sonoro. E até mesmo a maneira como Ryan Gosling meche nas suas luvas, parece que ele está na sua frente. Todo o som é perfeito. E essa imersão, a gente só consegue dentro de uma sala de cinema. Assistir esse filme em casa, não dará a mesma sensação.

O roteiro do longa não tem nada de espetacular, realmente são as cenas que deixam esse filme ser, o que ele é. Quanto a trilha sonora, é bem diferente e em alguns momentos, pode parecer estranha… mas longe de prejudicar o filme.

Violento, forte e sangrento… Drive com certeza fará você ficar por muito tempo com várias de suas cenas na cabeça.

Drive concorreu ao Oscar de Melhor Edição de Som, e perdeu para o ótimo A Invenção de Hugo Cabret.

Nota: 9,0

Drive, 2011. Direção: Nicolas Winding Refn. Com: Ryan Gosling, Carey Mulligan, Christina Hendricks, Ron Perlman, Bryan Cranston, Oscar Isaac, Albert Brooks. 100 Min. Ação.

Evilmar S. de Almeida

Anúncios

Um pensamento sobre “Cinema: Drive

  1. Eu também achei demais este filme. Quando conferi o trailer, ano passado, fiquei louco para ver e toda a minha expectativa se validou com a ótima e magistral atuação de Ryan Gosling. Confesso que não gostava muito do ator, mas ele se supera a cada empreitada, trabalhando sempre de forma precisa e escolhendo minuciosamente seus papéis. Drive é clichê, mas o modo como foi contextualizado o deixa ORIGINAL e imperdível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s