Memorável: O Silêncio dos Inocentes

Anthony Hopkins e uma das atuações mais fantásticas da história.

Clarice Starling (Jodie Foster), agente novata do FBI, procura por um assassino que ataca mulheres jovens e depois retira suas peles. Para construir o perfil psicológico deste psicopata, recorre à ajuda de um assassino preso que agia de forma semelhante. É o dr. Hannibal Lecter (Anthony Hopkins), um psiquiatra canibal. Lecter, de fato, pode ajudar na investigação, mas quer em troca um local mais confortável para ficar preso. E quer também se aproximar da durona Clarice, para que ela fale de seus traumas e revele seu lado vulnerável.

Em 1991 é lançado nos cinema O Silêncio dos Inocentes, filme que entraria para a história do cinema, como um dos maiores filmes de suspense, e também por trazer o maior vilão da história, o canibal Hannibal Lecter. O filme é baseado no best-seller de Thomas Harris.

O Silêncio dos Inocentes é um filme completo. Tem uma grande direção de Jonathan Demme, atuações fantásticas, uma atmosfera de suspense e tensão que fazem efeito até hoje. Jonathan Demme foi muito feliz em reunir dois atores que deram tudo de si. Anthony Hopkins e Jodie Foster estão soberbos em seus papéis.

Clarice e Lecter: diálogos geniais.

A apresentação de Hannibal Lecter é demais. Quando Clarice vai até sua cela, vemos muitos loucos, sujos, esse tipo de coisa. Mas quando chega na cela dele, ele está limpo, ereto, mostrando uma categoria incrível, e ainda está com um olhar que mete medo, intimidador. O diálogo entre ele e Clarice nesta cena é fabuloso, ele tentando intimidar Clarice, dizendo que ela é jeca, insinuando que Crawford (chefe de Clarice) gosta dela, mas nada disso faz com que ela perca o foco. O curioso, é que nesta cena, os dois chegam a se encarar, e ele acaba piscando primeiro. Só aí, já percebemos como Clarice é forte. E talvez por admiração, Lecter acaba criando um sentimento afetivo por ela, por algumas cenas que veremos mais adiante no filme, como quando ela vai saindo do corredor, e um dos presos joga esperma nela, Lecter chama ela no sentido de protegê-la; no meio do filme quando estão retirando ela, e ele entrega alguns papéis, ele toca no dedo dela; e no final do filme quando ele liga para ela. Porque ligar? A última (ou única) pessoa que ele tem uma certa afeição no mundo, é Clarice.

Hannibal em ação: as vítimas são dois guardas.

Jonathan Demme não poderia deixar de fora um dos ataques de Hannibal Lecter. E quando esse ataque acontecesse teria que ser épico. Lecter acaba fazendo esse ataque quando dois guardas vem deixar o seu jantar. É espantoso a cena em que vemos Lecter acabar com a face de um dos guardas a base de mordidas. A veracidade da cena é incrível. E ao final, vemos um dos guardas pendurado com as tripas do lado de fora, em cima da sua grade.

Ted Levine é Buffalo Bill.

A história principal do filme, é a caçada ao assassino Buffalo Bill (ótima atuação de Ted Levine), mas o personagem de Hannibal Lecter é tão grandioso que encobre isso. Mas pelo menos, Buffalo Bill participa de um dos momentos mais tensos do filme, quando Clarice o encontra. Desde o momento em que Clarice o rende, e que ele foge, passando por imagens com câmera noturna, a cena é dirigida perfeitamente por Demme, que coloca tensão e suspense além de Jodie Foster e sua Clarice transmitir tudo isso também, além é claro, da excitação de estar próximo de resolver o seu primeiro caso.

Ataque: uma das vítimas de Buffalo Bill.

Jonathan Demme prova que não é obrigado ter sangue jorrando direto para se fazer um filme sobre assassinos, o único sangue que vemos é quando Lecter acaba com os dois policiais. O Silêncio dos Inocentes é muito mais que isso, é um filme que tem um roteiro fantástico e que teve dois grandes atores em interpretações soberbas, além é claro da incrível direção de Demme. Closes, tomadas, câmera noturna… enfim, Demme deu um show. E tudo isso, foi premiado com o Oscar. E assim, O Silêncio dos Inocentes é um filme clássico que sempre será lembrado.

Jogo de câmeras de Demme cria ótimas cenas, como esta.

O Silêncio dos Inocentes foi vencedor dos principais prêmios do Oscar, e ao todo ganhou 5 estatuetas, das 7 que estava concorrendo.

O Silêncio dos Inocentes, 5 Oscar’s: Melhor Filme, Diretor, Ator, Atriz e Roteiro.

Nota: 10,0

The Silence of the Lambs, 1991. Direção: Janathan Demme. Com: Jodie Foster, Anthony Hopkins, Scott Glen, Ted Levine, Lawrence Bonney, Kasi Lemmons, Anthony Heald, Frankie Faison. 118 Min. Suspense.

Evilmar S. de Almeida é comentarista de cinema do Claquetes. Instrutor de Informática por profissão e cinéfilo por natureza, é fundador e Editor Chefe do Claquetes desde 2011.

Anúncios

Um pensamento sobre “Memorável: O Silêncio dos Inocentes

  1. Hannibal Lecter me dá medo até hoje. Esse filme é um best seller do cinema, vamos dizer assim. Continue escrevendo sobre produções eloquentes como esta e nos entretenha com sua opinião sobre a sétima arte de qualidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s