Cinema: Frankenweenie

Amizade, Amor e Obsessão…

Com o coração na tela, Tim Burton entrega um filme quase impecável.

Frankenweenie é um conto acolhedor sobre um menino e seu cão. Depois de perder, inesperadamente, seu adorado cão Sparky, o jovem Victor usa o poder da ciência para trazer de volta à vida seu melhor amigo – com apenas alguns pequenos ajustes. Ele tenta esconder sua criação feita à mão, mas quando Sparky sai, os colegas de sala de Victor, seus professores e toda a cidade aprendem que tentar “dominar a vida” pode ser algo monstruoso.

Olha a muito tempo Tim Burton não dava uma de “Tim Burton” como em Frankenweenie. Particularmente eu adoro o estilo do diretor ao longo de sua carreira, como em A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça, Sweeney Todd, Peixe Grande… enfim… só acho um pouco falho o Alice no País das Maravilhas, mas enfim… tá bom, ele refilmou Planeta dos Macacos, mas isso não vem ao caso… o toque de Tim Burton que vemos em Frankenweenie, é daquele Tim Burton da época de Edward Mãos de Tesoura, que consegue criar uma história simples, porém de um grande coração. História essa de nos fazer pensar, e porque não, de trocarmos de lugar com Victor, porque como não se identificar com o personagem? Quem aí já não teve um animal de estimação, e amou este animal acima de tudo, e seria capaz de fazer qualquer coisa por ele? O roteiro tem uma sacada fenomenal com a relação de Victor e o fator dele trazer o seu cão a vida, e quando os seus amigos trazem os outros animais a vida. Apenas a experiência de Victor sai perfeita, e isso é explicado por um dos personagens, que pergunta a Victor se ele amou a experiência dele, e Victor responde que amava sim. Muitas pessoas criam animais como Victor, e outras criam por criar, como os amigos deles. Genial esta sacada do roteiro.

Ainda é uma beleza acompanhar animação em stop-motion, e este novo filme de Tim Burton tem todo um charme, por ele ser em preto e branco a fotografia fica perfeita, e a trilha sonora impecável de Danny Elfman é a cereja no bolo, em um filme onde fica difícil encontrar erros.

Tim Burton mescla comédia, e drama de uma maneira simples, mas ótima, e por vezes nos pegamos rindo em determinada cena, para logo depois estarmos com os olhos lacrimejando como em algumas cenas, principalmente nas de Victor com Spark…

Enfim, se dependesse de mim o Oscar de animação do ano que vem, estaria entre Valente e FrankenweenieValente ainda leva um pouco mais de vantagem, se olharmos um todo, o filme da Pixar é melhor… mas eu ficaria muito feliz de ver Tim Burton recebendo o Oscar de Animação.

Nota: 9,5

Direção: Tim Burton. Com as vozes originais de: Winona Ryder, Martin Short, Catherine O’Hara, Martin Landau, Charlie Tahan, Atticus Shaffer. 87 Min. Animação.

Evilmar S. de Almeida é comentarista de cinema do Claquetes. Instrutor de Informática por profissão e cinéfilo por natureza, é fundador e Editor Chefe do Claquetes desde 2011.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s