Cinema: Amanhecer: Parte 2

Romance, Batalha, e Paz…

Bella, Edward e Jacob encerram a Saga Crepúsculo.

Bella, Edward e Jacob encerram a Saga Crepúsculo.

Em Amanhecer: Parte 2, a felicidade dos recém-casados Bella Swan (Kristen Stewart) e Edward Cullen (Robert Pattinson) é interrompida quando uma série de traições e desgraças ameaça destruir o mundo deles. Após dar a luz a Renesmee (Mackenzie Foy), Bella desperta já vampira. Ela descobre que Jacob (Taylor Lautner), seu melhor amigo, teve um imprinting com a filha e passa a acompanhar seu rápido desenvolvimento. Bella não aceita esse fato no início, mas depois compreende e eles convivem em harmonia. Paralelamente, Aro (Michael Sheen) elabora um plano para ter a garota em seu poder, graças aos dons especiais que ela possui.

E a Saga Crepúsculo que foi iniciada em 2008 chega ao seu final. Durante todo esse tempo, muito se falou sobre essa “saga”. Seus filmes eram bombardeados com péssimas críticas envolvendo todo o conjunto: péssimas atuações, um roteiro mal escrito, péssimas direções, e o maior problema para muitas pessoas: a mudança da mitologia, que envolve vampiros e lobisomens. Vampiros que brilham ao sol, e lobisomens sarados e depilados, não colou muito bem, para quem aprecia as histórias com esses monstros (e eu me incluo nisso, já que cresci assistindo Drácula de Bram Stocker, Entrevista Com o Vampiro, entre outros…). O único filme desta saga que vi no cinema, foi Crepúsculo, os outros optei por ver em casa, mas resolvi acompanhar o final da saga na telona… e olha que o filme surpreendeu.

Resumindo o filme em uma frase curta: o filme é bom! Longe de ser um final magnífico, mas não tem como negar a evolução deste capítulo final em boa parte de seus fundamentos. Kirsten Stewart continua como a melhor atuação do trio principal, em determinados momentos percebe-se que ela “chama” a responsabilidade do filme para ela, e isso ela entrega com olhares e postura. Taylor Lautner é o que mais evoluiu em toda a saga, e Robert Pattinson ainda parece tímido, porém esforçado em dar o seu melhor. Agora, o melhor papel deste último filme fica para Michael Sheen. O ator se diverte na pele do vampiro Aro. Solto e bem a vontade, o ator aproveita todos os momentos que tem em cena para se divertir com uma ótima atuação. E Bill Condon foi o melhor diretor que passou pela franquia, dando um toque especial em algumas cenas.

Problemas? Sim, o filme tem. A trilha sonora tem seus altos e baixos… Os efeitos especiais são estranhos (menos na cena da batalha). Colocar um rosto feito no computador na filha de Bella e Edward… Pra quê? Para se parecer com eles? Não colou… ficou muito estranho… mas enfim…

Se faltou ação nos filmes anteriores, nesse tivemos uma excelente cena de batalha. Antes de ver o filme, eu já sabia que a cena da batalha era apenas uma visão… mas a cena é tão bem feita e executada que na hora eu me esqueci deste detalhe completamente. A cena é de te prender na cadeira, para acompanhar cabeças sendo decapitadas e corpos pegando fogo… quando a visão acabou, confesso que pensei: “que pena que não foi verdade”. Mas não fiquei completamente decepcionado pela cena ser uma visão, pois o que foi apresentado na tela, valeu a pena. Lamentei, pois seria realmente épico, uma batalha final de verdade com muitos atores importantes para a saga morrerem em cena. Mas no fim, o saldo é positivo.

Já o roteiro acerta em alguns momentos… O filme é lento no começo, para ter uma metade e um fim em um ritmo acelerado. Neste último filme, o roteiro melhora porque o clã dos vampiros é melhor explorado, e aquela coisa de “brilhar no sol” é deixado de lado, basicamente. Agora o roteiro tem um defeito muito grande, pois o que era esperado, era que o filme girasse em torno de Renesmee, a filha do casal, porém não é isso o que acontece. O filme focou muito na batalha, enquanto Renesmee não teve nenhuma cena emblemática e grandiosa que mostrasse que realmente a batalha seria necessária. Nem com Edward e Bella, a garota tem cenas importantes… talvez o problema, seja porque muita coisa ficou para ser abordada neste último capítulo, o que gerou uma certa correria no roteiro.

Uma saga que teve muitos defeitos durante toda a sua caminhada, mas a verdade é que Amanhecer: Parte 2 conseguiu ser o melhor filme da franquia, com sobras.

Nota: 7,0

The Twilight Saga: Breaking Dawn – Part II. Direção: Bill Condon. Com: Kristen Stewart, Robert Pattinson, Taylor Lautner, Peter Facinelli, Elizabeth Reaser, Ashley Greene, Jackson Rathbone, Kellan Lutz, Nikki Reed, Billy Burke, Chaske Spencer, Mackenzie Foy, Maggie Grace, Michael Sheen. 115 Min. Romance/Aventura.

Evilmar S. de Almeida é comentarista de cinema do Claquetes. Instrutor de Informática por profissão e cinéfilo por natureza, é fundador e Editor Chefe do Claquetes desde 2011.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s