Cinema: Percy Jackson e o Mar de Monstros

Logan Lerman vai carregando a franquia "Percy Jackson" nas costas.

Logan Lerman vai carregando a franquia “Percy Jackson” nas costas.

Baseado no livro, Percy Jackson e o Mar de Monstros nos leva pela jornada épica do jovem semi-deus em busca de seu destino. Para salvar nosso mundo, Percy e seus amigos deverão encontrar o poderoso e mágico Velocino de Ouro. Embarcando em uma perigosa odisséia nas águas nunca navegadas do Mar dos Monstros (conhecido pelos humanos como Triângulo das Bermudas).

Com o perdão do trocadilho, Percy Jackson e o Mar de Monstrosmorreu na praia“. Pouca coisa se salva nesta nova aventura do semi-deus. Infelizmente, O Mar de Monstros comete os mesmos erros de O Ladrão de Raios, e mesmo que a franquia continue, dificilmente esse erro conseguirá ser consertado. Ambientado em um mundo mágico, falta aos filmes de Percy Jackson, o ingrediente principal: mágia.

Longe de mim comparar, mas só para citar: O Senhor dos Anéis e Harry Potter. A primeira parte de cada um desses filmes, nos leva a uma viagem fantástica a um mundo que não conhecemos, mas faz algo muito importante: nos apresenta cada um dos elementos, e além disso, nos mostra os personagens principais de um modo que nós nos importamos com eles. A mágica com o público é tão grande, que você se sente na Terra Média, ou em Hogwarts. E infelizmente isso não aconteceu nos filmes de Percy Jackson… tanto, que em O Mar de Monstros, a primeira coisa que aparece no filme, é Percy narrando (nos lembrando), falando que é um semi-deus filho de Poseidon… mas enfim, o estrago já tinha sido feito em O Ladrão de Raios, onde os personagens foram sendo jogados na tela, sem sabermos lá grandes coisas sobre eles… e Percy do nada vira um herói… e nesta segunda parte, ele tenta confirmar a fama de herói.

Como falei, poucas coisas se salvam deste roteiro. A história e o filme ganhariam muito, se nós tivéssemos uma ligação maior com os personagens. Mesmo assim, o personagem Tyson, irmão de Percy é uma das coisas boas do filme. Algumas boas partes do filme, se devem ao convívio dos dois. E assim como no primeiro filme, a melhor coisa de O Mar de Monstros é Logan Lerman. Logan, prova de vez que tem muito carisma e simpátia e que será sim, um grande astro de Hollywood. Logan é um dos motivos que nos fazem assistir o filme até o fim. Já Alexandra Daddario e sua Annabeth, fica meio deslocada aqui. Se no primeiro ela era toda valente, indo pra briga, aqui ela parece mais receosa em alguns momentos, talvez por culpa do roteiro. Mas enfim…

O final do filme, é o ponto alto do longa. Mas é aquela coisa: um final bacana não conserta os erros de um filme. Inclusive, o filme tem até um ótimo gancho para uma terceira aventura de Percy… que pode até, nem acontecer… já que o filme gastou 90 milhões de dólares, e arrecadou pouco mais de 62 milhões nos EUA, até esses comentários serem escritos…

Nota: 5,5

Percy Jackson and the Sea Of Monsters, 2013. Direção: Thor Freudenthal. Com: Logan Lerman, Alexandra Daddario, Douglas Smith, Leven Rambin, Brandon T. Jackson, Jake Abel, Anthony Head, Stanley Tucci, Nathan Fillion. 106 Min. Aventura.

Evilmar S. de Almeida é comentarista de cinema do Claquetes. Instrutor de Informática por profissão e cinéfilo por natureza, é fundador e Editor Chefe do Claquetes desde 2011.

Anúncios

Um pensamento sobre “Cinema: Percy Jackson e o Mar de Monstros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s