Cinema: Boyhood – Da Infância à Juventude

Boyhood: o retrato de uma família pelos olhos de uma criança.

Boyhood: o retrato de uma família pelos olhos de uma criança.

Um filme rodado em 12 anos. E em segredo. Um longa que acompanha a vida de um garoto, como o próprio nome diz, da infância à juventude. Isso é o bastante para que o novo filme do diretor Richard Linklater seja obrigatório. Rodado desde 2002 e finalizado em 2014, Linklater reunia a mesma equipe uma vez por ano para rodar algumas cenas. E o resultado final, é um longa que conquista o público.

Richard Linklater é um diretor refinado, podemos defini-lo assim. Em sua filmografia, temos filmes como Antes do Amanhecer, Antes do Pôr-do-Sol e Antes da Meia-Noite, os cinéfilos jamais esqueceram  a história de Jesse e Celine contada nesta trilogia. Se Linklater acompanhou os personagens de Jesse e Celine durante três filmes, aqui o diretor vai além, e aposta em atores mirins desconhecidos do público para acompanhar desde crianças até eles chegarem à juventude. E o poder do diretor é tão grande que estes personagens em momento algum deixam de ser interessantes,  muito pelo contrário, conforme o filme avança, as crianças Mason (Ellar Coltrane) e sua irmã Samantha (Lorelei Linklater, filha de Richard) se tornam cada vez mais interessantes de serem acompanhados.

A ideia do longa é acompanhar as situações ocorridas em uma família, pelos olhos de uma criança, no caso, pelos olhos de Mason. Os pais são separados, Mason vive com a mãe (Patrícia Arquette) e com a irmã Samantha. O pai (Ethan Hawke) é carinhoso com os filhos, porém, no começo, responsabilidade não é o seu forte, e também é ausente. Mas os filhos gostam dele. Enquanto isso, Mason tem que passar por diversas situações, como por exemplo, mudança de cidades, de escolas, os relacionamentos errados da mãe, em que acaba se relacionando com pessoas que vivem bêbadas e que até batem nela. Mason presencia essas coisas, mas Linklater nos mostra de maneira tão primorosa, que nada disso fica chocante visto na tela, percebemos que essas coisas fazem parte da vida, pelo menos de alguns. E o grande acerto do diretor é mostrar isso de uma maneira honesta e verdadeira.

Linklater opta por utilizar uma montagem simples. O diretor aposta na inteligência do público e não indica passagens de tempo, simplesmente as passagens acontecem e percebemos que Mason (e Samantha) estão crescendo. Enquanto isso acontece, o diretor aproveita para inserir fatos importantes que aconteceram nessa última década: da campanha eleitoral de Obama até os lançamentos de livros da Saga Harry Potter, tudo inserido de maneira inteligente para compor com perfeição essa bela história.

E o que falar da trilha sonora? O filme já começa com Yellow do Coldplay e já fisga o espectador naquele momento. Além disso, Paul McCartney, Sheryl Crown, The Hives, Blink 182 e muitas outras músicas conhecidas do público embalam o longa.

Boyhood: Da Infância à Juventude foi o grande vencedor do Globo de Ouro de Melhor Filme Drama, e chega com força ao Oscar. Num todo, talvez Boyhood não seja o melhor filme do ano (digo talvez, porque ainda não vi todos os concorrentes), mas Boyhood conquista o público como nenhum outro, e esse é o seu grande trunfo. De maneira simples, honesta e verdadeira, Richard Linklater fez um dos melhores filmes do ano.

Nota 10

Boyhood, 2014. Direção: Richard Linklater. Com: Ellar Coltrane, Patrícia Arquette, Lorelei Linklater, Ethan Hawke, Elijah Smith, Marco Perella. 165 Min. Drama.

ass_evilmar

ass_nayara

Anúncios

Um pensamento sobre “Cinema: Boyhood – Da Infância à Juventude

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s