Cinema: O Homem Irracional

O Homem Irracional
Woody Allen está prestes a completar oitenta anos de idade, e é incrível a sua rotina de trabalho lançando um filme por ano. É verdade que faz tempo que o diretor não lança realmente uma obra-prima. Nos últimos anos, Meia-Noite em Paris e Tudo Pode Dar Certo foram excepcionais, as demais obras mantiveram a qualidade, porém não entram para a galeria de melhores filmes do diretor. Aqui, em O Homem Irracional, Woody não apresenta nada de novo, e se utiliza de artifícios já vistos em outros filmes para poder criar a história. Parece um clichê do clichê, mas, ainda assim, é um filme de Woody Allen e merece ser visto.

No filme, Joaquin Phoenix interpreta Abe, um professor de Filosofia que vive uma crise existêncial e não vê mais sentido na vida. Enquanto isso ele começa a se envolver com uma professora, Rita, vivida por Parker Posey, ao mesmo tempo em que ele começa a ser a paixão secreta da aluna Jill (Emma Stone). A vida de Abe dá uma girada de 360 graus quando por um acaso ele escuta uma certa conversa, que o faz bolar um plano mirabolante, e graças a isso ele reencontra o sentido da vida.

O roteiro mostra fragilidade durante o filme. Enquanto alguns personagens ficam as vezes bem deslocados em cena, como a professora Rita, e o namorado de Jill, Allen acerta em cheio ao mostrar diálogos que por vezes estão carregado de sarcasmo. Aqui ele traz de volta à trama, o crime perfeito, algo que ele filmou brilhantemente em Match Point: Ponto Final, e que no final do filme a situação é resolvida recheada de humor negro. Através de um personagem bem denso como o de Abe, que vai da não vontade de viver até o redescobrimento da vida, Woody nos mostra o quão estranho uma pessoa pode ser, com seus desejos e satisfações.

Woody nos entrega um filme com elementos que ele mesmo já abordou em outras obras. O crime perfeito ele já nos mostrou em Match Point: O Ponto Final, uma jovem se apaixonando por uma pessoa mais velha já foi utilizado em Tudo Pode dar Certo. Parece que aqui Woody está mais preguiçoso, digamos assim, ao utilizar as mesmas ideias. O problema é que estamos acostumados a ver coisas bem interessantes em seus filmes, nesse não temos isso, mas o filme está muito longe de ser ruim.

Joaquin Phoenix mudou o corpo, adquiriu alguns quilinhos para interpretar um professor que é um papel perfeito para o ator mostrar todo o seu talento. A nova musa de Woody Allen, Emma Stone, mais uma vez rouba a cena com a sua personagem bem clássica, de olhar penetrante. Parker Posey mesmo deslocada, ainda assim é ótima vê-la em cena. O filme ainda apresenta uma fotografia lindissíma e uma trilha sonora que vai do clássico ao misterioso bem ao estilo do diretor.

O Homem Irracional tem alguns erros, mesmo assim merece ser descoberto, pois faz parte da filmografia de um dos maiores diretores de cinema da história: Woody Allen.

Nota 7

Irrational Man, 2015. Direção: Woody Allen. Com: Joaquin Phoenix, Emma Stone, Parker Posey, Jamie Blackley, Paula Plum, Betsy Aidem, Joe Stapleton. 95 Minutos. Drama.

ass_evilmar

ass_nayara

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s