500 Sessões? Lembranças de Um Apaixonado por Cinema!

É curioso como uma paixão nasce dentro da gente. E lá se vão treze anos que o meu amor pelo Cinema foi à primeira vista. Confesso que comecei a frequentar tarde, minha primeira sessão eu já estava com 17 anos, mas lembro dela como se fosse hoje. O filme escolhido foi Premonição 2, e o Cinema foi o North Shopping. Comprei o ingresso meio que sem jeito na bilheteria, pois era a primeira vez que eu me encontrava ali. Fui sozinho. Parecia que o destino tinha marcado um encontro entre eu e aquela sala escura. Lembro que segui a fila de entrada da sala e me sentei, se não me falha a memória, na terceira fila. Era período de férias, dia 03/07/2003 e o Cinema estava lotado. Até aquela hora eu não sabia ao certo o que iria acontecer. Até que a sala ficou completamente escura e a tela foi ligada. Naquele momento eu me apaixonava pelo Cinema.

Saí da sessão de Premonição 2 totalmente extasiado. Sem acreditar na sensação que aquele momento me causou. Meu desejo era assistir um filme atrás do outro (e muitos outros vieram, afinal, lá se vão 500 sessões). Estava no meu último ano no colégio, mas o amor pelo Cinema era tão grande que cheguei a gazear aula. Sessões de Lisbela e o Prisioneiro, Identidade e Freddy x Jason, foram conferidas assim. O Cinema ia se tornando o meu lugar preferido.

Engraçado o poder que o Cinema tem sobre a gente. Esse poder de te transportar para outro lugar, para dentro de uma história nem que seja por um instante. Foi assim que eu me senti na sessão do épico O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei. Fui transportado para a Terra Média e vivi todas as emoções e dificuldades que Frodo e seus amigos passaram, como se eu também estivesse lá. Foi o primeiro filme que realmente me emocionou dentro do Cinema, o primeiro em que chorei.

Participei de grandes maratonas como em 2012 quando aconteceu antecedente ao longa Os Vingadores, que a galera do Cinema Com Rapadura organizou no Shopping Benfica. Meus amigos Raphael Gomes (PH) e Pedro Henrique me acompanharam nessa “loucura cinematográfica” que começou a exibir Homem de Ferro as 23:00 e seguiu madrugada a dentro com O Incrível Hulk, Homem de Ferro 2, Thor  e Capitão América: O Primeiro Vingador que terminou as 10:00. Por incrível que pareça foram 11 horas seguidas de filmes. Loucura? Alguns podem achar que sim, mas para mim e meus amigos foi uma experiência incrível. Ainda em 2012, a galera do Cinema Com Rapadura também fez a Maratona Batman, e mais uma vez, eu e PH estávamos lá.

O dia 03/07/2013 marcava 10 anos da minha primeira sessão. Então escolhi o mesmo dia e Cinema onde aconteceu a primeira sessão para comemorar esta data. O filme escolhido foi Guerra Mundial Z, um bom filme que acabou ficando marcado nessa minha caminhada pela paixão cinematográfica.

O bom de completar essa marca de 500 sessões dentro de uma sala de Cinema, foi me fazer lembrar muitas histórias que aconteceram antes, durante e depois das sessões. Eu dividi essas histórias em momentos.

Momentos cômicos:

Como duas senhoras sentadas ao meu lado na sessão de A Paixão de Cristo que xingavam fervorosamente a figura de Satanás;

No dia 28/05/2009 fui com meu amigo Manoel assistir Uma Noite no Museu 2 em Maracanaú. Precisaríamos ir de trem e fomos. A sessão terminou faltando 10 minutos para o último trem partir para Fortaleza. O jeito foi dar aquela “carrera” para a estação.

Momentos tensos:

Mais uma vez acompanhado do meu grande amigo Manoel, fomos assistir À Profecia. Aquele mesmo do garotinho que tem no couro cabeludo o 666, em pleno dia 06/06/2006. Coincidência ou não, o cinema do North Shopping teve uma queda de energia;

Outro momento tenso foi quando o meu amigo Samuel Matos pediu (já um pouco irritado) para um grupo de jovens calarem a boca durante a sessão de Hancock.

Momento Cara de Pau:

Em outra sessão, dessa vez de Jogos Mortais 2, meu amigo Clayton Carvalho se enganou com o preço do ingresso e não tinha todo o dinheiro para comprar, antes que eu oferecesse pagar a sua entrada, ele foi ao rapaz que liberava a entrada para as salas e conversou. E acredite, o cara o deixou entrar;

Nove pessoas foram comigo curtir Homem de Ferro 2, Fabrícia Silva, Thiago Silva, Fabrício Silva e Keliane Abreu eram algumas dessas pessoas. Comprei o ingresso de todos, porém, esqueci de um, o meu. Voltei a bilheteria, no mesmo caixa em que comprei e expliquei a situação. Porém, a sessão já tinha lotado. Então, pedi um ingresso para assistir outro filme (não lembro qual). E na maior cara dura, entrei na sessão de Homem de Ferro 2, e com certeza, alguém (que eu não conheço) assistiu a esse filme sentado nos degraus da escada… ou no colo de alguém, nunca se sabe. Mas o que importa é que eu assisti a esse filme com os meus amigos.

Momento Solitário:

Apenas eu tinha comprado ingresso para assistir Nova York, Eu Te Amo no Cine São Luiz que tem capacidade para mais de mil pessoas. É ou não é amar muito cinema?

A mesma coisa aconteceu em 2009 na sessão de X-Men Origens: Wolverine, no recém-inaugurado Centerplex Via Sul, onde eu mais uma vez tive a sorte de ter uma sala de cinema só para mim.

Momento Inesperado:

Com tantas idas ao Cinema, uma delas me reservou um encontro inesperado. Eu e meu amigo Manoel fomos conferir Trapaça no Shopping Iguatemi. Ao final do filme, enquanto o público saía da sala, Manoel reparou em uma senhora baixa e com os cabelos bem penteados, como aqueles que as mulheres usam em festa. Brincando, ele falou: “Olha ali, parece a Yolanda Queiroz”. Quando íamos descendo as escadas, olhamos rumo ao elevador e para a nossa surpresa, era sim a Yolanda Queiroz! Hoje falecida, a mulher mais rica do Ceará, dona do Grupo Edson Queiroz, esteve na mesma sessão que nós. Ela estava acompanhada de sua filha, Renata Jereissati, mulher do político Tasso Jereissati. Eu e Manoel desistimos de pegar a escada e fomos pegar o elevador junto com elas. Enquanto descíamos, o elevador parou em um piso que eu pensava que era o que nós iríamos descer, porém, vi que não era e voltei para dentro. Foi nesse momento que uma mão tocou minha cintura, e quando olhei para trás, para a minha surpresa, era Renata Jereissati. Ela falou: “Com licença”. Eu respondi: “Toda”. Ela saiu e quando sua mãe, a senhora Yolanda passou, toquei meu ombro no dela para ver se passava um pouco da riqueza dela para mim. Sempre que me lembro dessa história com o Manoel, falamos que essa foi e sempre será, a sessão mais rica que tivemos.

Momentos históricos:

As sessões foram passando e eu cheguei na 100°. E por ser um momento especial, uma marca importante, fui sozinho curtir O Gângster. Parece estranho, mas não queria estar rodeado de amigos naquele momento. Eu queria apenas eu e a enorme sala escura do Iguatemi para curtir a sessão 100;

Bem diferente da sessão 100, eu queria estar rodeado dos meus amigos quando a sessão 200 chegasse. Convidei alguns amigos e boa parte compareceu, entre eles, Fabrícia, Thiago, Fabrício, Keliane e alguns outros. E no dia 23/05/2010 curtimos Robin Hood, e pude aproveitar ao lado dos meus amigos uma marca que eu nunca pensei alcançar;

Fabrícia e Thiago me acompanharam na sessão 300, no dia 26/02/2012 e conferimos A Invenção de Hugo Cabret, um filme que fala justamente sobre cinema, do amor que essa arte causa em tanta gente;

A sessão 400 aconteceu no dia 23/02/2014 com o filme Ela, e assim como na sessão 100, comemorei sozinho, até mesmo porque o tema do longa se referia a solidão;

Antes de contar qual foi à sessão 500, uma pausa para falar sobre a sessão 463 com o filme Divertida Mente, que foi muito especial para mim, pois foi o primeiro cinema junto da minha amiga, companheira e namorada Tacy Santos. Minha eterna parceira de idas e vindas do cinema que já acumulamos mais de 20 sessões juntos onde partilhamos essa paixão por cinema. E foi com ela que aconteceu a sessão 500, no dia 16/07/2016 com o belo filme Procurando Dory no Shopping Iguatemi.

Frases que ficaram na história:

Eu não acredito que esse robozinho vai fazer a gente chorar”, meu amigo Marnando Júnior na sessão de Wall E;

Cadê o rabo do Goku!!!”, gritou meu amigo Anderson Brasil na sessão do HORRÍVEL Dragonball: Evolution;

“O Dumbledore morreu?!”, atônito e emocionado Thiago Silva não acreditava na morte do mentor de Harry, na sessão de Harry Potter e o Enigma do Príncipe;

O pessoal caprichou no material de divulgação do filme Noé”, escrevi no Twitter ironizando o fato da enorme chuva que caía aqui em Fortaleza justamente quando eu estava a caminho da sessão de Noé.

Depois de tantas lembranças, resta agora agradecer a tantas pessoas que estiveram comigo em várias sessões de cinema. Gostaria de agradecer ao Manoel Delmino que já me acompanhou em 32 sessões (é o recordista até agora), a Fabrícia Silva que me acompanhou em 31 e também ao Thiago Silva, Raphael Gomes, Clayton Carvalho, Marnando Júnior, Fabrício Silva, Keliane Abreu, Nayara Torres, Aricélia Carvalho, Pedro Henrique, Paula Santiago, Jhonathas Marreira, as irmãs Paixão (Cinthya e Jéssica), Samuel Matos, as irmãs Negreiros (Larissa e Beatriz), Diana Lima, Luiza Carolina, Lúcia Karine, Lya Késsia, Tania Regina, Renata Tavares, Gabriela Moura, Livia Sibelly, Wanessa Caitano e muitas outras pessoas que já foram comigo no cinema. Um obrigado especial a minha amada Tacy Santos, que além de viajar comigo nessas histórias, me ajudou a juntar essas lembranças. Obrigado a todos, vocês fazem parte desta história. Da minha história.

Cinema é acompanhar histórias e registrar momentos que nunca serão esquecidos.
Evilmar Almeida

ass_evilmar

Um pensamento sobre “500 Sessões? Lembranças de Um Apaixonado por Cinema!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s